Hidantal – Bula de Hidantal



Indicação

Para que serve?

Hidantal comprimido é indicado para crises convulsivas epilépticas e parciais, crises convulsivas por traumatismo cranio-encefálico, secundárias e neurocirurgia e estado de mal epiléptico.

Posologia

Como usar?

As doses orais devem ser tomadas preferencialmente durante ou após as refeições e a interrupção do tratamento deve ser feita de forma gradual.

Em geral, as doses habituais de Hidantal são as seguintes:

  • Pessoas com mais de 30 quilos de peso:

A dose recomendada é de 2 a 5 comprimidos diários, geralmente repartidos em duas ou três tomadas.

  • Pessoas com menos de 30 quilos de peso:

A dose recomendada é de 1 a 2 comprimidos diários, geralmente repartidos em duas ou três tomadas.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o uso de Hidantal são vertigem, coceira, formigamento, dor de cabeça, sonolência e alterações na coordenação dos movimentos.

Contraindicações

Quando não devo usar?

O Hidantal é contra-indicado em pessoas que tenham apresentado reações intensas ao medicamento ou a outras hidantoínas.

Além disso, também não deve ser usado em pessoas que apresentam síndrome de Adam-Stokes, bloqueio A-V de 2º e 3º graus, bloqueio sino-atrial e bradicardia sinusal.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Deve-se informar o médico caso a pessoa esteja grávida ou a amamentar.

A fenitoína deve ser administrada com cautela em casos de discrasias sanguíneas, doença cardiovascular, diabetes mellitus, funções hepática, renal ou tireoidiana prejudicadas.

A ingestão aguda de álcool pode aumentar as concentrações plasmáticas de fenitoína, enquanto que o seu uso crônico pode diminuí-las.

Pode ocorrer hipotensão, especialmente após a administração intravenosa de fenitoína em doses elevadas e altas velocidades de administração.

Hidantal deve ser descontinuado se ocorrer o aparecimento de rash cutâneo.

A fenitoína pode também aumentar as concentrações plasmáticas de glicose em pacientes diabéticos.

Mecanismo de Ação

Como funciona?

Os níveis terapêuticos no estado de equilíbrio são alcançados em 7 a 10 dias após o início do tratamento com doses recomendadas de 300 mg/dia.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

A dose letal média, em adultos é estimada em 2 a 5g.

Os sintomas cardiais iniciais são: nistagmo, ataxia e disartria. O paciente torna-se comatoso com pupilas não responsivas e ocorre uma hipotensão. Outros sinais são: tremores, hiperreflexia, letargia, fala arrastada, náuseas, vômitos. a morte é devida à depressão respiratória e apneia.

O funcionamento adequado dos sistemas respiratórios e circulatório deve ser monitorizado e, se necessário, deverão ser instituídas medidas suportivas adequadas.

Se o reflexo de vômito estiver ausente, as vias aéreas devem ser mantidas desobstruídas. pode ser necessário o uso de oxigênio, vasopressores e ventilação assistida para depressões do SNC, respiratória e cardiovascular.

Finalmente, pode-se considerar o uso da hemodiálise desde que a fenitoína não é completamente ligada às proteínas plasmáticas.

Transfusões sanguíneas totais têm sido utilizadas no tratamento de intoxicações severas em crianças.

Composição

Cada comprimido contém:

Fenitoína_____________________________________100 mg

Excipientes q.s.p.__________________________1 comprimido

(Excipientes: amido de milho, estearato de magnésio, lactose monoidratada, talco e polividona K30).

Laboratório

Sanofi

– SAC 0800-703 00 14

Dizeres Legais:

M.S.1.1300.0233 | Farm. Resp.: Antonia A. Oliveira CRF-SP Nº 5.854


Por favor siga nos e deixe um like:
Sending
User Review
0 (0 votes)
  • Deixe seus Comentários